Blog do Polli
  

AGENTES DA DENGUE ESTÃO DESCONTENTES

            Agentes que trabalham no serviço de prevenção da dengue estão preocupados com a insistência da secretária de saúde em alterar o horário de trabalho, além de aumentar o número de residências que visitam diariamente.

            Segundo elas, a secretária insiste em prolongar a jornada de trabalho de seis para oito horas e também a tarefa diária, alterando de 25 para 40 visitas diárias.

            Concursadas por um processo seletivo, mas protegidas pelas regras da CLT, as agentes alegam que a extensão do horário de trabalho, segundo a secretária, não implicaria no pagamento de horas extras, restando apenas equacionar a logística para o fornecimento de alimentação já que a jornada mais longa implicaria em uma pausa para almoço.

            As agentes alegam que o aumento do número de visitas contraria dispositivo legal, assim como o prolongamento da jornada de trabalho já que estariam expostas ao sol e chuva por período mais longo, o que a lei não permite.

            Outra reivindicação das agentes diz respeito ao salário que está estipulado pelo Ministério da Saúde em R$. 1.014,00, mas a prefeitura de Poços continua pagando apenas o salário mínimo, sob a alegação de que o governo federal não está fazendo o repasse do piso a que os agentes têm direito.

REPERCUSSÃO

            A nota do blog informando que o prefeito Eloisio poderá deixar a chefia do executivo no final de 2015 para assumir cargo no governo estadual, de olho em uma possível candidatura a deputado, repercutiu nas redes sociais e ganhou muitas curtidas, comentários e compartilhamentos.

            Ontem, uma fonte petista voltou a confirmar a informação, acrescentando que a estratégia foi armada pelo deputado Odair Cunha que deseja um companheiro com base em Poços para dobrar na eleição de 2018.

            Como Paulo Tadeu foi derrotado e já adiantou que não disputará mais eleições, Eloisio seria a bola da vez, para tentar uma vaga na Assembleia Legislativa. Deixando o governo no último ano para não carregar um possível desgaste, teria mais tempo ocupando um cargo no Estado para ampliar sua base e articular a candidatura na região em dobradinha com Odair.

            Esse talvez seja o motivo pelo qual o prefeito teria desistido da candidatura do vereador Rogério Carrilo para a presidência do legislativo. Elegendo Flavio Faria para comandar o legislativo e saindo do governo em 2015, poderia provocar a renúncia do vice Nizhar e nessa situação, quem assume a prefeitura é o presidente da Câmara que pode inclusive disputar a reeleição.

            Como dia o italiano, se non è vero... é ben trovato.

FARPAS ESMERALDINAS

            Na solenidade de entrega dos diplomas de conselheiros natos da Associação Atlética Caldense, realizada na noite de ontem, ficou mais que explícita as divergências do secretário de Esportes, Albert Mareca e o atual presidente do clube, Laércio Martins.

            Como ex-presidente, Mareca aguarda, faz oito anos, para receber a honraria que tem direito de acordo com o estatuto do clube. Como era o primeiro a fila permaneceu parada até agora quando não teve mais jeito, o conselho, tendo Carlos Alberto de Oliveira na presidência, decidiu fazer a fila andar.

            Mesmo assim, Albert, sendo secretário e ex-presidente do clube, não foi convidado para compor a mesa que presidiu a solenidade.

NOTA DEZ

            Por falar na festa da Caldense, merece nota dez os responsáveis pela organização da solenidade que teve o versátil Marcos Bola como mestre de cerimônias. Com a barba crescida, dizem que o novo visual do apresentador faz parte de um agrado aos petistas.

            O coquetel com canapés deliciosos e vinhos importados, além do jantar com massas variadas e do ótimo conjunto comandado pelo versátil Rodrigo Lee, esteve acima do padrão-caldense, já conhecido nas suas recepções.

TERMO ADITIVO

            A Unidade Básica de Saúde (UBS) que está em construção no bairro Santa Rosália pela empresa Furchi & Bastos Engenharia, com preço estipulado em R$ 803.464,20 sofreu reajuste de 6,8% (R$ 55.464,20).

            Como este é o segundo termo aditivo, o custo da obra já foi elevado para R$ 1.154.053,82, com o prazo de entrega sendo prorrogado por mais 180 dias.

FLAVIO DISPUTARÁ A PRESIDÊNCIA

            Por conta da estratégia narrada acima Rogério Carrilo não é mais o indicado da administração para disputar a presidência da Câmara. Após acertar os pontos divergentes, o candidato passou a ser Flavio Faria que até a semana passada andava às turras com a administração.

            Os vereadores Paulo Tadeu e Rogério Carrilo, no episódio do vazamento do projeto que instituía o 13º. salário chegaram a culpa-lo pela traição, disparando palavrões impublicáveis contra o companheiro de partido. Molecagem e ausência de caráter foram as palavras mais amenas para definir o comportamento do petista.

            Lical costuma dizer que Flávio parece uma luva de veludo, escorrega sempre.



Escrito por Blog do Polli às 06h43
[] [envie esta mensagem] []


 
  

IMPRESSOS PARA A SMCS

            O diário oficial publicou a contratação pela Secretaria de Administração, da Sempre Soluções Gráficas Ltda. que será encarregada de confeccionar serviços gráficos encomendados pela Secretaria Municipal de Comunicação Social no valor de R$ 92.840,00.

O QUE ERA BOM FICOU RUIM E CARO

            O que era bom e mais barato, ficou pior e mais caro. Isso mesmo, a administração petista conseguiu bagunçar a coleta de lixo doméstico com a substituição da Embralixo pela Vina.

            Antes a coleta era feita no período da manhã, evitando com isso a exposição do lixo durante horas nas lixeiras, o que facilita a ação da cachorrada que anda solta pelos bairros e se alimenta do lixo doméstico.

            Além disso, os garis parecem menos educados que aqueles que trabalhavam na empresa anterior e os caminhões são antigos, não sendo raras as vezes em que necessitam ser guinchados para conserto.

            O que não dá para entender é o fato de a prefeitura ter substituído a Embralixo pela Vina que recebe quase o dobro por um serviço de pior qualidade.

            Alguém entende?

CAIXA FEDERAL NO DME

            O diário oficial do município publicou extrato de contrato firmado entre a DME Poços de Caldas Participações S/A e a Caixa Econômica Federal que a partir de agora será a responsável pelos serviços bancários de pagamento aos funcionários e quaisquer outros créditos advindos da prestação de serviço por parte de estagiários, aprendizes, diretores e jetons aos conselheiros da DME Participações e subsidiárias integradas.

Pela exclusividade do serviço durante sessenta meses, a Caixa Econômica Federal pagará ao DME R$ 390 mil.

EM NOVO ENDEREÇO

            A partir do dia 29, a Secretaria de Promoção Social da prefeitura estará funcionando na rua Canadá 69, bairro Jardim Quisisana, como parte do processo de desocupação do complexo Santa Cruz que está condenado por conta de problemas estruturais.

            Além de mudar de endereço a secretaria poderia também mudar de atitude, prestando maior assistência e retirando das ruas os pedintes, mendigos e desocupados que perturbam a população.

FALTA DE BOM SENSO

            Está faltando bom senso para a administração no que diz respeito ao uso do espaço público para a promoção de seus eventos. Promoções como a Sinfonia das Águas justificam utilizar o estacionamento atrás do Pálace Hotel até porque o prédio serve como cenário, porém, eventos de menor importância deveriam ser realizados na Praça de Eventos, ao lado da Urca, um espaço criado especialmente para isso, sem atrapalhar o trânsito e sem prejudicar os hóspedes que se hospedam no principal hotel da cidade, um dos mais belos cartões postal de Poços de Caldas.



Escrito por Blog do Polli às 06h43
[] [envie esta mensagem] []


 
  

PINGOS NOS ÍS

            Que a Circullare, empresa responsável pelo transporte coletivo presta um serviço de boa qualidade, esta opinião é quase unânime entre os seus usuários. É uma das poucas empresas a manter nas linhas veículos novos, limpos e bem cuidados, mesmo diante da topografia acidentada, uma das características de Poços que colabora para tornar mais curta a vida útil dos coletivos.

            Que o preço da passagem precisa acompanhar os custos da empresa, sendo corrigida pelo índice inflacionário uma vez ao ano para que a empresa não trabalhe com prejuízo, esta é outra realidade que merece atenção especial por parte do poder público municipal, responsável pela concessão.

            Mas daí o prefeito Eloisio vir posar de “bonzinho” afirmando que vai deixar a concessionária sem nenhum reajuste nos seus três anos de governo, já é demais, é querer passar atestado de idiota para todos nós.

            Senão vejamos. No final de 2012, logo após a eleição (mera coincidência), o ex-prefeito Paulo Cesar Silva concedeu reajuste na passagem de 0.20 centavos, elevando a tarifa de R$ 2,60 para R$ 2,80.

            Diante das manifestações de rua em junho de 2013, atendendo a voz das ruas, o prefeito Eloisio retirou os 0,20 centavos, voltando o preço para R$ 2,60. Fizeram o mesmo, algumas centenas de prefeitos por conta da redução da carga tributária das empresas de transporte coletivo, uma “bondade” da presidente Dilma Rousseff.

Com a medida, a presidente proporcionou aos prefeitos, a chance de reduzir o preço das passagens sem prejudicar as concessionárias. Ou seja, ficou tudo zero a zero, o preço caiu, mas a diminuição da carga tributária compensou o prejuízo.

Um ano depois, o prefeito Eloisio Lourenço repôs os 0,20 centavos, voltando a passagem ao preço de R$ 2,80. Isso significa para quem tem boa memória, quer concedeu um reajuste de 13%.

Agora, sob o pretexto de manter a tarifa congelada até outubro do ano que vem, enviou para a Câmara e com aprovação unânime dos vereadores, reduziu a alíquota do ISSQN recolhido pela empresa de 5% para apenas 2%. Indiretamente, concedeu outro reajuste.

Somados os dois aumentos (vinte centavos mais a redução do ISSQN). A “bondade” do prefeito se aproxima do mesmo índice (18%) de reajuste que a Circullare está reivindicando.

Então, o discurso de que o preço das passagens ficará congelado nestes três anos, é inverídico, feito para enganar trouxa. A empresa não está reivindicando nada que não seja justo, acho até que faz jus ao reajuste diante dos aumentos no preço do combustível, mão de obra e mais uma porção de coisas.

Vale lembrar ao prefeito que ao reduzir a alíquota do ISSQN, Sua Excelência está abrindo mão de receita própria, segundo os cálculos da própria concessionária, R$ 1.260.000 ao ano. O dinheiro é suficiente para a construção de uma creche. Por sinal, o sr. vem sendo pressionado pela Justiça a construir mais unidades de educação infantil por causa da carência comprovada de centenas de vagas.

A lei de responsabilidade fiscal obriga também o agente político ao abrir mão de receita, indicar de onde sairá o recurso para cobrir a despesa.

Como a lei orçamentária é considerada peça de ficção e ainda não foi aprovada pela Câmara, há tempo para cortar despesa de outro setor no mesmo valorl da “bondade” natalina com que presenteou a concessionária.

Só lembrando que o “presente” será pago por todos nós, indefesos contribuintes do erário municipal.

REUNIÃO NA ANEEL

            Está agendada para o próximo dia 29, segunda-feira, às 14 horas, uma reunião em Brasília, na sede da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), uma reunião com representantes das pequenas distribuidoras de energia elétrica. O diretor superintendente da DME-Distribuidora, João Deom foi convidado e já confirmou presença na reunião que será presidida pelo diretor Romeu Rufino.

            A pauta da reunião diz respeito a pequenas centrais hidroelétricas (PCH) mas especula-se que possa estar ligada a notícia veiculada pelo jornal Folha de São Paulo, dando conta que a agência reguladora irá avaliar com critério mais rigoroso a renovação das concessões.

            A concessão da DME-D vencerá em abril de 2015 e segundo a mesma notícia, a distribuidora local corre o risco de vir a ser encampada pela Cemig. Para o dirigente da DME-D, a notícia não passa de mais um lance de uma “armação sórdida” para desgastar a empresa nesta fase de pré-renovação.

BOAS FESTAS

            Como acontece todos os anos, nestes dias que antecede o Natal, os garis que trabalham na coleta de lixo domiciliar estão passando pelas ruas fazendo a maior algazarra, chamando a atenção dos moradores com seus apitos, alguns vestindo gorros de Papai Noel para receber a famosa gratificação natalina.

            Pelo que se nota, o montante a ser arrecadado será menor que nos anos anteriores, não por culpa dos garis, mas sim pelo atraso e até falhas na coleta depois que a prefeitura trocou de empresa. O serviço atualmente deixa a desejar.



Escrito por Blog do Polli às 06h12
[] [envie esta mensagem] []


 
  

MORAL BAIXA

            Um farmacêutico da rua Marechal ficou surpreso ao abrir sua farmácia e notar que a faixa amarela e a placa de estacionamento privativo havia desparecido. Procurou o vereador e este, na mesma hora telefonou para o inspetor Bastos, que até então respondia pelo setor de trânsito. Minutos depois o inspetor procurou o farmacêutico para pedir desculpas, dizendo que ocorreu um erro, mas que a demarcação seria restabelecida no dia seguinte.

            Até terça-feira a situação continuava a mesma, num sinal claro de que o vereador anda com a moral baixa junto ao executivo.

 

DIFÍCIL DE ENTENDER...

Cada vez mais a administração do DME demonstra incoerência, e coloca o primo rico em situação frágil e perigosa. Segundo informações, a licitação do seguro da frota dos quase 80 veículos da empresa foi cancelada em função do prejuízo de R$ 25 milhões apresentado.

Pois bem, segundo o mesmo informante o administrador anterior, Dr. Jaconias Aguiar, determinou durante sua gestão que o seguro de todos os veículos e seus equipamentos fossem contratados, não só por se tratar de contrato necessário, como toda empresa busca para resguardar seu patrimônio, mas também por exigência legal da Aneel.

A informação é que o gestor determinou o cancelamento de uma licitação em fase de homologação, assumindo assim um risco de milhões de reais, por danos que possam ocorrer nos veículos da empresa, danos eventualmente ocorridos contra terceiros envolvidos, bem como contra seus funcionários. Também ignorou, segundo consta, a orientação de sua assessoria jurídica, a Lei nº 8.987/1995, que trata das Concessões e a Resolução Normativa nº 532, de 14 de janeiro de 2013. Legislação esta que determina a contratação de seguro, não só para os veículos, mas também para todos os bens da empresa concessionária.

A relação de prioridades do DME é difícil de entender : cancela-se uma licitação de R$ 97.000,00, que protege o patrimônio da empresa e contrata-se curso de MBA Executivo para 4 privilegiados funcionários ao valor de R$ 22.500,00 por servidor = R$ 90.000,00, alegando capacitação. Porém, apesar de capacitados, os inúmeros Engenheiros e Projetistas devem estar em desvio de função. A quantidade de contratações de projetos e estudos realizados pelo DME neste ano é absurda.

Colocar uma empresa como o DME em risco de uma indenização que poderia ser coberta por um contrato de seguro, contrariando legislação vigente, inclusive normativa do órgão regulador, para promover a capacitação de 4 servidores é, no mínimo, irresponsável. Mas há quem diga que também tem cheiro de perseguição política...

DIA DE CONFUSÃO

            A prefeitura paga nesta sexta-feira a segunda parcela do 13º. Salário aos seus quase seis mil servidores. Por conta disso, as agências da Caixa Econômica Federal deverão viver um grande furdunço, assim como as casas lotéricas.

            Desde o mês passado, quando assumiu a folha de pagamento do funcionalismo municipal, a Caixa ainda não conseguiu eliminar o problema que azucrina a vida de muitos servidores, alguns sem receber até hoje o pagamento do mês passado.

            Por causa do mau atendimento, a grande maioria dos servidores preferiu continuar sendo correntista do Banco Itaú, mantendo apenas a conta salário na Caixa.

            A rádio pião continua fazendo sucesso com o slogan “Sai da Caixa Você Também”.

INDEFINIDA

            A escolha do futuro presidente da Câmara continua indefinida, embora com ligeiro favoritismo para o oposicionista Antonio Carlos Pereira. A situação, tendo o prefeito e o secretário de governo à frente, continua se movimentando para reverter o quadro em favor de Rogério Carrilo ou até mesmo Flávio Faria.

            Várias reuniões já aconteceram em uma cristaleira no bairro Vila Cruz e provocou até almoço em hotel da rua Barros Cobra. A escolha da nova mesa diretora do legislativo será na próxima terça-feira, dia 23, quando será votado também o orçamento. Até lá, tudo pode acontecer.

NÓS SOMOS...

Quem ouviu os “elogios” ditos pelos vereadores Paulo Tadeu e Rogério Carrilo, dirigidos ao colega Flavio Faria, logo que a notícia sobre o décimo terceiro salário veio a público e depois presenciou o presidente da Casa trocando amabilidades com o colega na última sessão da Câmara, não tem como deixar de lembrar aquele famoso sucesso de Lindomar Castilho.

RODAPÉ

Daquele empresário da construção civil: mais perigoso que um cachorro morto é um cachorro louco.



Escrito por Blog do Polli às 06h11
[] [envie esta mensagem] []


 
  

NADA PARA COMEMORAR

            A administração petista comandada pela dupla Eloisio do Carmo Lourenço e Nizhar El-Khatib, está pestes a encerrar o segundo ano de mandato, sem nenhuma obra ou ação relevante que mereça destaque nesta metade de governo.

            Pelo contrário, além de não ter realizado nada de importante, o que temos hoje é uma cidade mal cuidada, com sérios problemas no setor de infraestrutura, mobilidade urbana e saneamento, áreas que ao ser empossado, Eloisio prometeu que seriam prioridades em seu governo.

            Disse que implantaria na prefeitura uma gestão mais técnica e profissional, inaugurando um novo tempo no executivo. O que se viu até o momento são ações de governo amadoras e um inchaço da máquina pública com mais 800 servidores contratados.

            Prometeu que os recursos para as intervenções necessárias no setor de infraestrutura e mobilidade urbana viriam do governo federal através da inclusão do município no PAC-2. No segundo semestre do ano passado, com muito estardalhaço anunciou a liberação de R$ 74 milhões para obras na área central, incluindo a revitalização e alargamento da Av. João Pinheiro.

            Verificou-se depois que se tratava na realidade de um financiamento disponibilizado pelo governo federal e que a prefeitura de Poços não poderia se candidatar devido a falta de capacidade para novos empréstimos.

            O primeiro ano de governo foi marcado por um vaivém que gerou muita polêmica e acabou inviabilizando a construção do paço municipal, do fórum e do centro de convenções.

            Com a justificativa de que herdou uma prefeitura endividada, com R$ 43 milhões de restos a pagar, o prefeito acabou por utilizar os R$ 25 milhões, que seu antecessor, Paulo Cesar Silva, transferiu do DME para a prefeitura através de decreto assinado no apagar das luzes do seu governo. Durante a campanha, Eloisio condenou a prática de rebaixar o capital do DME para esse tipo de transferência de dinheiro para a prefeitura.

            Não satisfeito, utilizou nestes dois anos pelo menos outros R$ 40 milhões do Grupo DME para cobrir rombo nas despesas de custeio da máquina administrativa e ainda tentou, por três vezes, aumentar os repasses para saldar compromissos de uma má gestão.

            Apesar da contratação de uma empresa para o serviço de limpeza e coleta de lixo, a cidade apresenta um aspecto desolador no que diz respeito a manutenção e conservação das praças, parques, jardins, ruas e avenidas, sujas e mal cuidadas, motivo de críticas tanto da população como dos turistas.

            Nem mesmo a reforma dos pontos de passeio, que estavam planejadas desde que assumiu o posto, com recurso liberado através de emenda parlamentar do deputado Geraldo Thadeu foi executada.

O setor de saúde continua gerando reclamações, com atendimento falho na recém-inaugurada UPA (Unidade de Pronto Atendimento), obra do governo passado que não cumpre sua finalidade devido a falta de médicos e medicamentos.

Prometeu entregar duas mil unidades habitacionais para famílias de baixa renda, mas até o momento não conseguiu viabilizar nenhum conjunto habitacional, embora continue afirmando através do seu porta-voz Fernando Posso, que irá cumprir a promessa até o final do mandato.

Uma das poucas secretarias que se salva na atual administração é a da Educação, onde a educadora Maria Cláudia Prézzia faz um bom trabalho, merecendo elogios de boa parte daqueles que trabalham na rede pública de ensino.

Sem ruído, acabou com alguns vícios das administrações anteriores e expandiu o horário de expediente na secretaria, dando mais apoio as principalmente as coordenadoras dos Centros de Educação Infantil que no período da manhã não contavam com o apoio logístico da secretaria.

Apesar da falta de recursos e do longo período sem chuvas, fato que reduziu a capacidade dos mananciais e dos reservatórios, o DMAE conseguiu cumprir sua tarefa de manter o abastecimento de água à população, permanecendo fora da agenda negativa.

A Secretaria de Planejamento, setor mais crítico da administração no primeiro ano de governo só ficou livre da turbulência com a demissão da secretária Gina Beatriz.

No mais, na opinião de expressiva parcela da população o governo petista não justificou nestes dois anos de administração os votos que recebeu na eleição municipal de 2012.

Portanto, não há o que comemorar.

VEREDORES REJEITAM MUDANÇA NO ITBI

            A administração municipal foi derrotada na sessão extraordinária realizada pela Câmara ontem à tarde, ao tentar alterar a cobrança do Imposto Sobre Transmissão de Bens Imobiliários (ITBI) cujo cálculo se baseia no valor venal constante no pagamento do IPTU.

            A alteração constava do projeto que altera alguns itens do Código Tributário Municipal, mas o vereador Antonio Carlos Pereira, apresentou na comissão de justiça emenda supressiva que retirava este item das alterações vindas do executivo.

            O presidente da Câmara, Paulo Tadeu apresentou uma sub-emenda substitutiva que revigorava a alteração. Colocada em votação, a sub-emenda foi derrotada por 9 votos contra cinco. Votaram pela aprovação os vereadores: Rogério Andrade, Rogério Carrilo, Flavio Faria, Joaquim da Farmácia e Zé Maria.

            Paulo tentou defender a mudança na forma de cobrança do ITBI em um longo discurso, mas não conseguiu convencer a maioria dos vereadores que votaram pela manutenção da cobrança pelo valor que consta na avaliação do IPTU.

AGENDA NEGATIVA

            A inauguração da biblioteca da Câmara Municipal, em prédio alugado pelo legislativo na Rua Junqueiras, poderia ser um ato positivo neste final de ano, não fosse o infeliz episódio do décimo terceiro salário que acabou por encobrir a inauguração, prevalecendo como destaque na mídia o fato negativo.

            Por mais que o presidente da Câmara tente justificar a estratégia de emplacar o salário extra para os agentes políticos, já a partir deste ano, a forma disfarçada como o projeto foi incluído na ordem do dia não deixa dúvidas sobre uma tentativa de esconder o fato da população.

            O episódio deve servir de alerta para os políticos. Hoje em dia, graças aos mecanismos de informação, principalmente as redes sociais, a capacidade de mobilização e propagação das notícias é mais rápida e eficiente.

            Deve ser destacado neste episódio o papel dos repórteres do Jornal de Poços, os primeiros a divulgar que um dos itens da ordem do dia da sessão de terça-feira escondia a frustrada tentativa de colocar no bolso dos agentes políticos uma grana extra para o Natal.

            O destaque nos meios de comunicação e a repercussão nas redes sociais provocaram o recuo dos vereadores, mostrando para os políticos que a população não está alheia aquilo que eles andam fazendo, nem mesmo quando as “armações” são arquitetadas entre as quatro paredes do gabinete do chefe do executivo.



Escrito por Blog do Polli às 06h46
[] [envie esta mensagem] []


 
  

OLHO VIVO

            Uma das primeiras providências que Fernando Pimentel irá tomar, tão logo assuma o governo do Estado, segundo noticiário da imprensa mineira, será determinar a realização de uma auditoria para investigar a colocação de mais de uma centena de radares eletrônicos nas rodovias mineiras. Existem rumores de que as empresas que trabalham com este tipo de equipamento fizeram praticaram cartel na licitação.

            Os vereadores em Poços são favoráveis a implantação de radares em algumas vias públicas, mas querem ficar de olho na contratação já que as empresas costumam dividir território, uma calçando a outra nas licitações.

NO GOVERNO PIMENTEL

            Um petista que conhece os bastidores do partido garantiu que o vereador Paulo Tadeu não terá cargo no futuro governo de Fernando Pimentel, mas que o prefeito Eloisio pode deixar a prefeitura no final de 2015 para ocupar posto no governo do Estado e com isso formar ampla base na região para tentar se eleger deputado estadual em 2018.

            Antes de ser indicado candidato a prefeito, Eloisio tinha como meta na política se tornar conhecido para disputar vaga na Assembleia Legislativa. Deixando a administração antes do término do mandato não terá que carregar o ônus de uma administração fracassada e ganhará tempo para preparar sua candidatura a deputado.

            Sei não, acho que o petista que passou a informação está delirando.

RODAPÉ

“Essas pessoas roubaram o nosso orgulho”, palavras de Rodrigo Janot, procurador-geral da República a respeito da Petrobrás. A gente só espera não ter que dizer o mesmo amanhã, sobre o nosso DME.



Escrito por Blog do Polli às 06h46
[] [envie esta mensagem] []


 
  

VIROU MANCHETE

            A frustrada tentativa de pagar um salário extra aos agentes políticos em Poços de Caldas virou manchete do jornal O Tempo, o mais importante jornal de circulação no Estado. Na edição de ontem o diário mais vendido em território mineiro estampou em manchete de primeira página a pretensão dos vereadores locais, dedicando uma página inteira para abordar o assunto.

            A matéria da repórter Isabella Lacerda explica como os vereadores pretendiam aprovar, na sessão de ontem, o benefício que seria pago já este ano para todos os vereadores, secretários, prefeito e vice-prefeito.

            Ouvido pela reportagem o presidente da Casa Paulo Tadeu afirmou que o projeto poderia ser retirado de pauta (como de fato aconteceu), chamando para si a responsabilidade de justificar o porquê da iniciativa que acabou provocando enorme desgaste ao legislativo local, principalmente pela estratégia com que o benefício seria aprovado.

            Na sessão de ontem algumas pessoas compareceram a sessão para testemunhar a retirada do processo. A EPTV estava lá.

ABANDONADO

            Embora seus colegas de legislativo – exceção feita a dois vereadores – assim como o chefe do executivo e os secretários municipais apoiassem a iniciativa do presidente da Câmara em aprovar o salário extra, nenhum deles saiu em defesa do presidente.

            O chefe do executivo, segundo informação do jornal O Tempo se limitou a enviar para o jornal uma nota onde diz que o assunto é de alçada do legislativo, cabendo ao presidente da Câmara se manifestar a respeito.

            Os secretários, entre eles o responsável pela pasta do Governo, Fernando Posso, que dias atrás defendeu com ênfase o pagamento do décimo terceiro salário em um programa de tv, também se calou.

            Todos apoiaram Paulo Tadeu na iniciativa de aprovar o pagamento, mas diante da reação popular voltaram atrás e deixaram o presidente sozinho na hora de dar explicações sobre o assunto.

QUANDO OUTUBRO CHEGAR

            Jornais de ontem publicaram um prognóstico da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro que prevê reajuste de 90% no preço da energia elétrica para as indústrias até 2017, ou seja, média de 30% ao ano, o mesmo devendo ocorrer com o preço da energia residencial.

            De acordo com a Aneel, o ciclo tarifário que vai definir qual será o índice de reajuste da DME-Distribuidora será realizado em meados de junho/julho, do ano que vem, para entrar em vigor no mês de outubro.

            Pelo andar da carruagem, o mínimo de reajuste que será imposto aos consumidores em Poços será de 30%, com tendência para ser maior ainda, considerando o reajuste mais baixo que o solicitado pela empresa em 2014.

            Ou seja, no mesmo mês, o chefe do executivo vai penalizar os consumidores de energia com reajuste de energia bem acima da inflação, correndo o risco de repetir a dose com os usuários do transporte coletivo já que também prometeu segurar o aumento da passagem de ônibus até a mesma data.

            Uma dose dupla cavalar, suficiente para jogar por terra qualquer tentativa de reeleição em 2016.

CONSULTORIA NO DME

            Ontem, durante o cafezinho, alguns vereadores de oposição conversavam sobre uma informação que chegou até eles dizendo respeito a uma empresa que presta consultoria ao DME que seria de propriedade de um advogado, ex-secretário na primeira gestão petista.

            Dizem que a empresa de consultoria estaria recebendo algo em torno de R$ 50 mil mensais para fornecer orientação sobre questões administrativas. Pelo resultado, o que se percebe é que a tal consultoria entende pouco do ramo.

CONTRIBUIÇÃO PARTIDÁRIA

            No mesmo bate papo um vereador do PT chorava as mágoas por conta da contribuição obrigatória mensal de 10% do salário que recebe para o fundo partidário. Segundo ele, caso o décimo terceiro salário tivesse sido aprovado, a grana serviria para colocar as contas em dia, sobrando alguns trocados para um passeio de alguns dias na praia com a família.

            Disse o vereador que os 10% descontados mensalmente dos vereadores, secretários, prefeito, vice e ocupantes de cargos no executivo rende mais de R$ 50 mil ao partido, todo mês. Ou seja, R$ 600 mil ao ano.

CIÚME DE VOCÊ

            Presença marcante no churrasco de confraternização do PSDB no final de semana, o deputado estadual Dalmo Ribeiro provocou cena de ciúmes de uma ex-candidata a deputada, derrotada nas últimas eleições.

            A moça não gostou de ver o “seu” território invadido pelo deputado que estava ali como convidado do assessor parlamentar Celso Donato, que em 2015 deixará a assessoria do deputado Mosconi para integrar o quadro de assessores do deputado visitante.

ARRUMANDO ENCRENCA

            Não bastasse os muitos problemas que atormentam a cabeça do prefeito e o secretário de Defesa Social, Luiz Carlos Lima deu agora de arrumar encrenca com os donos de farmácias.

            Por sua determinação, vários estacionamentos privativos defronte as farmácias foram extintos, com a alegação de que são irregulares. Claro que os farmacêuticos botaram a boca no trombone e na sessão ordinária da Câmara ontem, não faltaram críticas a atitude do polêmico secretário.

            O presidente da Casa, Paulo Tadeu, como sempre, jogou a culpa nos ex-prefeitos, “inclusive eu”, confessou esclarecendo, “que permitimos que os estacionamentos privativos fossem demarcados irregularmente”.

INSISTÊNCIA

            A sessão da Câmara marcada para o dia 23 pode não ser a última reunião do ano, segundo informações de bastidores, o executivo ainda não desistiu do projeto substitutivo que altera dispositivos da lei que desverticalizou o DME.

            Por conta disso, o prefeito pode devolver para os vereadores o projeto para nova análise em caráter de urgência. Informado sobre o assunto, o relator Paulo Eustáquio disse que não mudará seu posicionamento a respeito e assim como a maioria dos membros da comissão de justiça continuará votando pela rejeição da proposta que aumenta o repasse de lucros do DME para a prefeitura de 25% para 85%.

            Vale lembrar que o diretor superintendente da empresa já anunciou para este ano um prejuízo da ordem de R$ 25 milhões, com perspectiva de um cenário ainda mais complicado no setor elétrico em 2015.



Escrito por Blog do Polli às 05h51
[] [envie esta mensagem] []


 
  

CÂMARA: LDO ADIA ELEIÇÃO DA MESA

            Por conta do atraso na votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), de responsabilidade da empresa de consultoria Amadeus, que mais uma vez encaminhou para o legislativo a peça orçamentária de 2015 com uma série de erros, a Câmara Municipal terá que se reunir em caráter ordinário novamente no dia 23, terça-feira, antevéspera do Natal, para discutir e votar a matéria.

            O que não dá para entender é o fato de uma consultoria como a Amadeus, que foi contratada por um bom dinheiro, cometer falhas que são apontadas pelos vereadores das comissões permanentes, obrigando a remeter de volta a proposta para as devidas correções.  

            Como a reunião de hoje não será a última do ano, a eleição para a escolha dos novos membros da mesa diretora da Câmara também teve que ser adiada para o dia 23.

SALÁRIO: PRESIDENTE PEDE A RETIRADA

            O vereador e presidente da Câmara Municipal, Paulo Tadeu, protocolou ontem na secretaria da Casa requerimento onde solicita a retirada de pauta das alterações contidas em lei que regulamenta o pagamento do 13º. salário dos agentes políticos no município.

            A decisão de retirar o projeto de pauta teve como principal razão a reação contrária de parte da população contra o retorno do pagamento extra aos vereadores, secretários, prefeito e vice.

            Além da ocasião inoportuna para a apresentação deste tipo de proposta, segundo o ex-vereador e presidente da Câmara, Waldemar Antonio Lemes Filho, o pagamento agora seria ilegal.

            Na opinião do ex-presidente, qualquer alteração nos salários dos vereadores deve ser fixada na última sessão ordinária da legislatura anterior, ou seja, para que o pagamento do 13º. salário fosse legal, a Câmara anterior teria que ter aprovado o pagamento.

            Segundo Waldemar, se os vereadores neste segundo ano do mandato restabelecer o pagamento do 13º. salário estarão cometendo um ato ilegal, correndo o risco de os beneficiados com o pagamento extra serem obrigados a devolver o dinheiro aos cofres públicos, como ocorreu na legislatura anterior.

LICITAÇÃO CANCELADA

            Depois de muitas idas e vindas, e a desclassificação das quatro empresas que participaram na licitação, a secretária de Administração, Maria Luisa Santiago, optou por revogar o pregão eletrônico que teria como objetivo contratar empresa para executar os serviços de informática na prefeitura.

            Uma nota oficial comunicando e explicando os detalhes que levaram ao cancelamento foi publicado no diário oficial do município na semana passada. Em consequência, a empresa Sonner, atual responsável pelo serviço deve ter o seu contrato prorrogado em caráter emergencial até a realização de uma nova licitação.

 GOVERNO DO ESTADO

            A arquiteta Maria Fernandes Caldas, que chefiou a Secretaria de Planejamento na administração Luiz Antonio Batista e que atualmente prestava serviços como uma das coordenadoras das obras do PAC, no Ministério do Planejamento, publicou mensagem nas redes sociais, se despedindo dos seus colegas de trabalho em Brasília.

            Tudo leva a crer que a arquiteta ocupará cargo de destaque no governo de Fernando Pimentel, de quem já foi Secretária de Planejamento quando ele foi prefeito de Belo Horizonte.

MOVIMENTAÇÃO POLITICA

            A pretexto de uma confraternização para encerramento do ano, o PSDB, sob comando do deputado Carlos Mosconi reuniu a equipe “da casa” e os amigos mais chegados para um churrasco na chácara do Tião cascudo no final de semana.

            Como convidados especiais lá estavam o deputado Dalmo Ribeiro e Sebastião Navarro (el bigodón), além do vereador Antonio Carlos Pereira. Entre os muitos assuntos em pauta, conversas sobre a eleição municipal de 2016.

            Ontem com a justificativa de festejar o aniversário do jovem Tiago Biagione a eterna secretária Fátima Ricci ofereceu jantar em sua residência para um grupo de amigos ligados ao DEM. No comando da festa Sebastião Navarro a filha Teresa.

            Quem está se movimentando também, mas não se sabe para que lado é o eterno coordenador de campanha Paulinho Molinari. Nos últimos dias tem sido visto em companhia de figuras importantes da administração petista.

            Ontem à noite os petistas também tiveram encontro, segundo consta, para troca de informações a respeito da escolha do futuro presidente da Câmara. Há quem diga que o atraso no envio da LDO para a Câmara teve como principal motivo atrasar a eleição da mesa diretora, com a situação ganhando tempo para articular uma candidatura que possa disputar com o oposicionista Antonio Carlos Pereira.



Escrito por Blog do Polli às 06h08
[] [envie esta mensagem] []


 
  

PROPOSTA DO 13º. SERÁ RETIRADA

            Mesmo tendo anunciado a intenção de retirar de pauta a proposta para pagamento do 13º. salário aos agentes políticos à partir deste ano, os vereadores devem se preparar para casa cheia na sessão ordinária de amanhã, última do ano, para quando está prevista a votação da matéria.

            Pelo que se ouve nas ruas, muita gente mantém firme o desejo de comparecer a sessão para testemunhar pessoalmente que a proposta não será aprovada. “Vamos lá, esses caras não merecem confiança, podem mudar de uma hora para outra”, disse ontem pela manhã, um comerciante do mercado municipal.

            O problema não está na ilegalidade do pagamento extra para os agentes políticos, mas tornou-se imoral da forma como foi arquitetada a sua inclusão na ordem do dia, da forma disfarçada para não despertar a atenção de ninguém, nem mesmo da imprensa. A “armação” foi uma criação do presidente da Casa com apoio de boa parte dos seus colegas e a cumplicidade explícita dos agentes políticos que ocupam cargos no executivo.

            Com mais esta estratégia obscura nascida nos escaninhos da Prefeitura e da Câmara, os petistas que detém o poder municipal só fizeram aumentar a desconfiança sobre alguns atos da administração que continuam mal explicados. A começar pela contratação, logo nos primeiros meses de governo de uma empresa de limpeza pública em caráter emergencial, por conta da ameaça de uma epidemia de dengue que nunca existiu.

            Outras contratações, como da empresa Vina para a coleta de lixo, pagando quase o dobro por um serviço que vinha sendo executado com melhor qualidade, além de contratos firmados sem necessidade com empresas de consultorias, e até a contratação de um escritório de advocacia por quase duas dezenas de milhões para defender o DME de multa aplicada indevidamente pela Receita Federal, tudo isso gera um clima de desconfiança que abala a credibilidade dos governistas.

            Somados aos escândalos que envolve o PT nacional, em especial o da Petrobrás, o maior escândalo de corrupção da história do país, as ações mal explicadas aliadas agora a tentativa de pagar um salário extra aos agentes políticos, onde se inclui o prefeito, seu vice e o presidente da Câmara, tudo isso reduz a confiança na gestão petista comandada pelo sr. Eloisio do Carmo Lourenço, tendo como coadjuvantes o vereador Paulo Tadeu e o secretário de Governo, Fernando Posso.

            A tentativa de “esconder” da população, no apagar das luzes dos trabalhos legislativos, a proposta do 13º. Salário é de uma infelicidade imperdoável, já que a lei faculta este tipo de pagamento aos agentes políticos. O correto seria que a proposta fosse feita abertamente, às claras, com transparência, e até mesmo através de discussão ampla com a sociedade.

            Aumentar neste momento a despesa dos já combalidos cofres municipais, em mais R$ 400 mil, quando fornecedores, entidades beneficentes, e a própria Santa Casa, reclamam de pagamentos atrasados por parte da prefeitura, demonstra ausência de bom senso e respeito para com o dinheiro público.

            Descontentes com o vazamento da “armação” para a imprensa, o que originou protestos nas redes sociais e mobilização de pessoas revoltadas com a atitude dos vereadores, os petistas tentam agora se vingar de um colega, que está sendo apontado como o informante.

            Como se ele tivesse agido errado ao denunciar o malfeito.



Escrito por Blog do Polli às 06h38
[] [envie esta mensagem] []


 
  

NUVENS NEGRAS NO DME

            Consultores e especialistas do setor elétrico são unânimes em afirmar que o preço da energia terá que ser reajustado pelas distribuidoras de todo o país em, no mínimo, 30% em 2015.

            A DME acaba de contratar por R$ 550 mil, a empresa de consultoria Delloite para análise e estudo sobre a correção da tarifa a ser apresentada quando do ciclo tarifário no segundo semestre de 2015.

            Se a empresa registrou prejuízo de R$ 25 milhões em 2014, como anunciado pelo seu diretor superintendente, tudo indica que deve fechar as contas no vermelho também no próximo exercício, reivindicando quando do ciclo tarifário, reajuste até superior a 30% por conta de ter corrigido a tarifa em outubro passado em apenas 13,60%, menor índice entre todas as distribuidoras.

            Com nuvens negras rondando a empresa, que segundo o jornal Folha de São Paulo, anda ameaçada de ser encampada pela Cemig, caso a Aneel não renove sua concessão, o melhor que a direção tem a fazer é pisar no freio e reduzir gastos o máximo possível para com isso diminuir o prejuízo.

            A direção do DME deve encarar os atos administrativos com mais profissionalismo, não deixando se levar pela pressão política que do executivo, acionista único da empresa, mas também o seu maior entrave nas questões administrativas e financeiras.

            Ao prefeito só interessa sugar as empresas de energia elétrica transferindo recursos para tirar a sua pífia administração do buraco. Uma gestão mais séria no comando do grupo DME tornaria a liberação de recursos para atender demandas políticas mais rígidas.

Além dos incentivos culturais e patrocínios de eventos, a administração já se comprometeu a utilizar recursos do DME para a revitalização da rua Marechal Deodoro e Av. Santo Antonio no bairro Cascatinha, além de obras de infraestrutura no conjunto popular denominado Morada do Sol, na zona oeste.

São investimentos que colaboram para elevar o prejuízo da distribuidora e que certamente terão impacto no preço da tarifa a ser corrigida a partir de outubro de 2015.

            Qualquer diretor com responsabilidade e experiência na área diria não aos gastos com viés político, uma vez que existe a constatação de que a empresa opera no vermelho. Qualquer centavo desperdiçado fará falta no fechamento do ano em 2015.

No entanto, esperar que João Deom (diretor superintendente) e Fernando Posso (diretor administrativo-financeiro) da DME-Distribuidora passem a agir dessa forma é exigir muito de quem já demonstrou despreparo para dirigir a empresa.

            Por conta disso, os consumidores estão sujeitos a pagar de 30% ou 40% a mais pela energia, ou então, a partir de 2015, receber contas em nome da Cemig, caso a ameaça de encampação, fruto de uma “campanha sórdida”, como acusa João Deom, se torne realidade.

VAI MANTER?

            Ao anunciar que não fará nenhuma outra concessão a empresa responsável pelo transporte coletivo, a não ser a redução da alíquota do ISSQN de 5% para 2% o prefeito estimou em R$ 1 milhão mensal a economia da empresa com a diminuição do imposto.

            A empresa, através da sua assessoria de imprensa, corrigiu o valor para apenas R$ 105 mil mensais, o que resulta num total de R$ 1.260,00 ao ano, muito inferior ao estimado pelo chefe do executivo.

            Na mesma oportunidade, o prefeito garantiu que não dará mais nenhum reajuste na tarifa cobrada pela concessionária (R$ 2.80), até outubro do próximo ano.

            A concessionária, por seu lado, além da redução do imposto está pleiteando um reajuste de cinquenta centavos, o que elevaria o preço da passagem de R$ 2,80 para R$ 3,30.

            Segundo a justificativa faz mais de dois anos que o preço da passagem não é alterado e a solicitação nada mais é que a correção baseada na inflação do período.

            Se o prefeito cumprir a promessa, a empresa vai amargar três anos sem reajuste.

NAS RUAS

            Com a troca de comando, os guardas municipais voltaram a patrulhar os parques, praças e outros locais públicos, na tentativa de impedir a ação dos vândalos e desocupados.

            Não deixa de ser uma boa notícia e a comprovação de que muitas vezes o bom desempenho de um setor público depende da chefia.



Escrito por Blog do Polli às 06h38
[] [envie esta mensagem] []


 
  

OUTRA DERROTA DO TRAPALHÃO

            Embora os vereadores, com destaque para o presidente da Câmara Paulo Tadeu, estejam sofrendo desgaste pela frustrada tentativa de emplacar a volta do 13º. salário,  já a partir deste mês, uma fonte ligada ao executivo garante que o “idealizador” da ideia foi o secretário de governo Fernando (trapalhão) Posso que também seria favorecido pela medida.

            Segundo esta fonte, o secretário de governo cantou de galo com seus colegas, dizendo que tinha convencido o presidente do legislativo a inserir na ordem do dia da última sessão ordinária a volta do benefício que garantiria um Natal mais “gordo” para todo o secretariado, mas o assunto deveria ser mantido em silêncio para não atrapalhar a estratégia.

            Como um dos beneficiados, o presidente da Câmara trocou ideia com seus colegas e obteve deles apoio quase unânime, com apenas dois vereadores se posicionando contrário à proposta.

            Com respaldo do responsável pela pasta do governo e por consequência com aval do prefeito e vice, foi traçada a estratégia de aprovar o 13º. Salário em silêncio, na sessão da próxima terça-feira.

            Como a informação vazou para a imprensa antes da hora, sendo matéria inclusive na EPTV, afiliada da Globo o assunto ganhou respaldo popular na internet através das redes sociais e gerou até a convocação de um protesto marcado para o dia da reunião.

            Sentindo nas ruas a rejeição ao projeto os vereadores começaram a recuar, até que numa reunião na tarde/noite de quinta-feira por ampla maioria decidiram pela retirada da proposição, para quem sabe, reapresentá-la em outro momento.

.           Ontem, ao serem informados de que não receberiam o abono, os secretários se sentiram frustrados e mais uma vez alguns deles criticaram a falta de habilidade do principal articulador político do governo. Debitaram a ele mais esta trapalhada.

            Embora a imagem do legislativo tenha sido arranhada com a iniciativa inoportuna, deve ser ressaltado o bom senso dos vereadores ao desistir da ideia evitando um vexame muito maior.

O INFORMANTE

            Encerrado o episódio do 13º. Salário, a bancada da situação, principalmente os petistas tenta agora descobrir quem foi o vereador que passou a informação para a imprensa já que havia um pacto de silêncio até a terça-feira. A estratégia era manter o silêncio e aprovar a medida na última reunião do ano para em seguida entrar em recesso, reduzindo o ruído contrário a medida.

            A desconfiança sobre o vazamento está sendo atribuída a um vereador do PT que desde o início sempre se posicionou contrário ao pagamento do pagamento extra aos agentes políticos.

            O clima na bancada bem como entre os ocupantes de cargos de primeiro escalão que seriam favorecidos com o pagamento é de revolta contra o vereador que já não contava com a simpatia de boa parte dos seus colegas.

CÂMARA: PEREIRA É O PREFERIDO

            O vereador Antonio Carlos Pereira, um dos mais antigos vereadores em atividade no legislativo - o outro é Luiz Carlos Pena e Silva (Lical), ambos com seis mandatos - deve ser eleito presidente da Câmara, na reunião da próxima terça-feira, sucedendo Paulo Tadeu, o primeiro presidente da atual legislatura.

            O histórico da Câmara local não credencia ninguém a fazer prognóstico, porém, levando em conta as últimas sondagens, Pereira é o preferido pela maioria, contabilizando oito votos, o suficiente para sair vencedor.

            O candidato da situação é o vereador Rogério Carrilo, com Flávio Faria correndo por fora. Nos últimos dias, o pessoal da situação tem dito que a eleição de Antonio Carlos Pereira não seria ruim para a administração que com ele na mesa, passaria a contar com maioria em plenário, facilitando a aprovação de matérias de interesse do governo.

            Além dos seis votos da bancada de oposição, Pereira contabiliza como certos os votos de Paulo Eustáquio e Luiz Carlos Pena e Silva, o “Lical”, pelo fato de ambos estarem descontentes com algumas medidas adotadas pelo prefeito Eloisio nos últimos meses.

            Em caso de vitória, esta será a segunda vez que o vereador do DEM preside o legislativo. A primeira vez foi quando o prefeito era Luiz Antonio Batista. Na época Pereira foi muito elogiado por ter valorizado o legislativo e dirigido a Câmara com equilíbrio, sem ferir a independência que deve caracterizar os dois poderes.

            Pela sua experiência e bom senso, se vier a ser eleito, Antonio Carlos pretende manter a mesma postura, respeitando sempre os direitos do executivo, sem desvalorizar os colegas



Escrito por Blog do Polli às 06h30
[] [envie esta mensagem] []


 
  

PRESIDENTE QUER REORGANIZAR O PPS

            A Vereadora Regina Cioffi, presidente local do PPS, está encaminhando aos filiados (alguns já desfiliados, mas que ainda constam dos arquivos do partido) ofício informando que a partir de 2015 pretende reorganizar o partido, já tendo para isso disponibilizado uma sala em sua clínica para servir como sede do PPS.

            No ofício distribuído a vereadora lembra que assumiu um partido totalmente desorganizado com falta de arquivo, problemas financeiros, débitos com o PPS estadual (fundo partidário) e também municipal, conta bancária zerada e que pela contabilidade “deveria haver recursos na referida conta corrente e outros problemas”.

            No ofício Regina informa ainda que o PPS passará por alterações, com possibilidade de fusão com o PSB.

VÂNDALOS CONTINUAM AGINDO NO PARQUE

            Sem serem incomodados pelo policiamento e muito menos pela Guarda Municipal, cuja principal função é a vigilância do patrimônio público municipal e os prédios históricos, os vândalos continuam agindo no Parque José Afonso Junqueira.

            Pela terceira vez o Pálace Casino, edificação tombada pelo patrimônio histórico, foi alvo de pichações e até mesmo tentativa de atear fogo em uma das suas portas.

            O parque frequentado por turistas e pela própria população, por falta de uma ação mais efetiva da polícia se transformou em ponto de desocupados, pedintes e drogados.

ACIA PEDE PROVIDÊNCIAS

            Ao ser entrevistado no programa Canal Aberto, da TV Poços, ontem, o presidente da Associação Comercial, Márcio Roberto de Oliveira, voltou a criticar a falta de providências contra os pedintes e desocupados que perambulam pelas ruas.

            Na opinião dele, os moradores de rua devem ser tratados com dignidade pelo setor de promoção social, no entanto não podem continuam perturbando as pessoas que caminham pelo centro, fazem suas compras ou querem sentar nas calçadas dos restaurantes e lanchonetes para desfrutar alguns momentos de lazer.

BEM MENOS

            A Câmara Municipal realiza sessão extraordinária na quarta-feira para votar alterações no Código Tributário Municipal. Entre as mudanças, a mais importante é a que reduz a alíquota do ISSQN para a empresa responsável pelo transporte coletivo. A redução será de 5% para 2%, o que significa um ganho aproximado de R$ 11,2 milhões ao ano para a empresa.



Escrito por Blog do Polli às 06h29
[] [envie esta mensagem] []


 
  

ABONO DEVE SER APROVADO

            Apesar dos protestos nas redes sociais e das críticas por parte da imprensa, os vereadores devem aprovar a volta do 13º. salário para os agentes políticos que inclui não só os doze vereadores mas também os secretários, prefeito e vice.

            Enquanto o presidente da Câmara Paulo Tadeu chama para si a responsabilidade se incumbe de falar sobre o assunto, os demais vereadores permanecem calados, postura adotada até aqui também pelo prefeito e seus secretários. A despesa com a volta do abono representa um gasto de aproximadamente R$ 400 mil, já a partir deste ano.

            Não existe ilegalidade no retorno do pagamento, porém, a medida vai acarretar uma despesa extra para os cofres municipais numa fase em que a prefeitura está deixando de cumprir compromissos com fornecedores, prestadoras de serviço e até mesmo com instituições beneficentes.

            Trata-se de matéria que normalmente deveria ser apreciada no último ano de mandato dos atuais vereadores para entrar em vigor na legislatura seguinte.

GRANA EXTRA

            Todo final de ano é assim, a polícia rodoviária do estado de São Paulo intensifica a fiscalização nas estradas e com isso o número de multas dando a impressão que o governo necessita de um caixa extra para pagar o 13º. do funcionalismo.

            Os motoristas que descem ou sobem a serra de Águas da Prata devem ficar atentos porque policiais escolhem pontos estratégicos e de pouca visibilidade para os motoristas, munidos de um radar móvel, multando quem ultrapassa os 60 kms de velocidade, limite máximo estabelecido no trecho de serra. Qualquer motorista sabe é quase impossível manter o veículo neste limite por conta das ultrapassagens e dos caminhões que trafegam pelo local.

            Sem exageros, a velocidade ideal para os carros de passeio deveria estar limitada a 80 kms. velocidade que garante segurança e permite freadas bruscas, sem problema. Mas isso não interessa ao governo porque o número de multas seria bem menor, influindo negativamente na arrecadação.

            E o governo mineiro (também tucano) decidiu copiar os colegas paulistas e está instalando dezenas de radares em rodovias do estado com o mesmo limite de velocidade.

CALÇADAS PRIVATIVAS

            Já que a Câmara Municipal teve a iniciativa de elaborar um anteprojeto de lei disciplinando o uso e manutenção dos passeios públicos, vale perguntar se a fiscalização será para valer e se irão permanecer os “estacionamentos privados” em que foram transformadas as calçadas que margeiam a frente de vários estabelecimentos comerciais.

            Se o passeio é um espaço público, com que direito do proprietário ou locatório do imóvel faz o recuo das calçadas, transformando o espaço para pedestres em estacionamento particular, estabelecendo inclusive o tempo de parada?

            A pergunta vale também para alguns hotéis que reservam espaço para dois ou três ônibus quando a lei estabelece apenas o estacionamento privativo para um veículo para embarque e desembarque dos hóspedes.

            E já que estamos no assunto, com que direito os ocupantes de cargos na prefeitura, entre eles o prefeito e vice, utilizam estacionamentos destinados a veículos oficiais para estacionar seus próprios carros?

            Duvido que os futuros agentes de trânsito sob comando do ex-PM Luiz Carlos Lima, façam alguma coisa para impedir aquilo que já dispensa até regulamentação municipal por constar do Código Nacional de Trânsito.

            Para finalizar, carro particular de vereador também não deveria estacionar defronte a Câmara no espaço reservado para veículos oficiais. É comum o espaço ser ocupado por veículos dos nobres e valorosos defensores do povo.

DEVOLUÇÃO

            Vereadores da bancada de oposição estão debruçados na análise de informações encaminhadas pela direção do DME (300 páginas) sobre benefícios concedidos aos dirigentes e conselheiros das empresas que não constam da lei e muito menos do estatuto do grupo DME.

            Acompanham também com lupa as publicações oficiais para saber se haverá o último repasse este ano de recursos provenientes da chamada remuneração do capital.

            Como o presidente João Deom já anunciou que em 2014 a DME-D sofrerá um prejuízo de R$ 25 milhões, essas transferências para o acionista (prefeitura) terão que retornar aos cofres do DME.

            Na bancada oposicionista, o ruído sobre a abertura de uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) para investigar as irregularidades nas empresas de energia elétrica no reinício dos trabalhos legislativos em 2015 é cada vez mais forte.

LINHA DIRETA

            O ex-ministro Walfrido dos Mares Guias, que coordenou a campanha de Dilma Roussef em Minas Gerais foi recebido pela presidente ontem para tratar de assuntos referentes a política mineira.

            Walfrido que foi vice-governador na gestão Eduardo Azeredo até hoje mantém boas relações com o ex-prefeito Luiz Antonio Batista de quem se tornou amigo.

            Os dois tem trocado telefonemas e ao que parece, a política sulfurosa terá novidades a partir de 2015.

CARNAVAL

            A Secretaria de Administração marcou para o dia 5 de janeiro a abertura das propostas para locação de arquibancadas, cabines e camarotes para uso nos desfiles das escolas de samba.

            Para uma prefeitura que atravessa séria crise financeira, melhor seria a contratação apenas de tendas e alguns conjuntos musicais para animar a folia nas ruas.

            Desfile de escolas de samba está fora de moda e repete a mesmice de sempre. Junte-se a isso as subvenções, horas extras de servidores, despesas com iluminação, som e mais uma porção de coisas.

            Ao invés do desfile a prefeitura deveria estabelecer prêmios apenas para os blocos, formados de maneira espontânea.



Escrito por Blog do Polli às 07h07
[] [envie esta mensagem] []


 
  

CONSELHO CONSULTIVO

            A jornalista Rose Lino, recém-empossada na diretoria de turismo apareceu ontem na imprensa fazendo uma visita ao Recanto Japonês, acompanhada do sr. Moacir, responsável pelo setor de carpintaria da prefeitura. Segundo a diretora, com a colaboração do sindicato de hotéis, pretende fazer algumas melhorias naquele ponto de passeio.

            Louvável a iniciativa, mas deveria conversar antes com as turismólogas da secretaria para saber que continua em vigor portaria que impede qualquer intervenção no Recanto Japonês sem prévia autorização do conselho consultivo formado na administração Geraldo Thadeu para orientação sobre intervenções de qualquer natureza naquele ponto de passeio.

            A Associação Nikkei já demonstrou interesse em firmar parceria para colaborar na administração e manutenção do ponto de passeio construído pela Mitsui. Antes de transferir a empresa para a Mineração Curimbaba, a indústria de fertilizantes efetuou a doação de R$ 100 mil que está depositado em uma conta especial da prefeitura, para ser utilizada na revitalização do ponto turístico.

TERMOS ADITIVOS

            E os termos aditivos em contratos para a execução de obras, que deveriam ser uma exceção, virou rotina na Secretaria de Obras. A construtora JHF foi contemplada com dois deles, o primeiro na construção da Unidade Básica de Saúde que ganhou aditivo no valor de R$ 40.313,61 passando seu valor para R$ 740.850,50. O segundo na construção da Unidade Básica de Saúde do Jardim Kennedy II, de R$ 13.461,92, aumentando o valor da obra para R$ 778.841,43.

COLETA SELETIVA

            A administração municipal está batendo bumbo para anunciar a expansão da coleta seletiva nos bairros da zona sul. Antes disso deveria melhorar o recolhimento de material reciclável nos bairros onde o serviço já está sendo feito.

            Na Vila Togni, por exemplo, a coleta é feita aos sábados, sem nenhuma regularidade, sendo comum o lixo material ficar exposto nas lixeiras até segunda-feira para ser recolhido junto com o lixo doméstico.



Escrito por Blog do Polli às 07h07
[] [envie esta mensagem] []


 
  

SARNA PRÁ SE COÇAR

Ao inserir na pauta das discussões para a última sessão ordinária de 2014, marcada para a próxima terça-feira, os vereadores e em especial o presidente do legislativo Paulo Tadeu arrumaram sarna prá se coçar, pelo menos por alguns dias.

Os vereadores já recebiam o benefício no passado, assim como os secretários, prefeito e vice, uma decisão da justiça obrigou a suspensão do pagamento aos agentes políticos e alguns vereadores tiveram até que devolver parte do dinheiro recebido.

Nos últimos anos a Justiça em especial o Tribunal de Contas, passaram a entender como legal o pagamento desde que o mesmo seja devidamente regulamentado pelas próprias câmaras municipais.

Baseado nesta legalidade Paulo Tadeu, com apoio da maioria absoluta dos seus colegas, pretende reintroduzir o benefício já a partir deste ano, pelo menos aos vereadores.

A justificativa é que os nobres representantes do povo têm direito a mais um salário por ano e que o legislativo poços-caldense é exemplo em termos de economia com o dinheiro público. Este ano devolveu ao executivo R$ 7 milhões que acabou aliviando a barra do prefeito no pagamento do 13º. salário ao funcionalismo.

Se o benefício for concedido aos vereadores será pago com recurso da própria Câmara. É certo, porém, que será apenas uma questão de tempo para ser estendido também aos secretários, prefeito e vice, aliás, com mais justiça já que os secretários não são eleitos, mas sim indicados e exercem funções que exigem horário integral, o que não acontece com os vereadores.

O assunto ganhou espaço nas redes sociais e até uma manifestação está sendo convocada para o dia da votação. Segundo alguns vereadores a reação é normal, mas “em quinze dias, tudo será esquecido e a próxima eleição para só acontece daqui a dois anos”.

Caso o benefício seja aprovado, a Câmara Municipal terá uma despesa aproximada entre R$ 180/200 mil ainda neste mês. Se o pagamento for estendido ao prefeito, vice e secretários a conta chegará próxima dos R$ 500 mil o mesmo valor que a prefeitura está em atraso com o hospital da Santa Casa.

Numa época em que a classe política enfrenta desmoralização sem precedente e a prefeitura passa por sérias dificuldades financeiras, o retorno do 13º. salário aos vereadores é sarna prá se coçar.

A questão é avaliar se os R$ 10 mil no bolso para passar um Natal farto e mais alegre compensa. Pelo que se ouve nos corredores da Câmara, apesar o ruído nas redes sociais e de parte da imprensa, o peru está garantido.

REMENO NO ASFALTO

            Funcionários do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes) estavam ontem espalhando piche e pedra brita para remendar o asfalto da Av. Wenceslau Brás, que está uma vergonha e faz muito tempo. Prá falar a verdade desde que a avenida foi duplicada na administração Luiz Antonio Batista.

            Além de sujar os carros, o tapa-buraco serve para quase nada já que surge em seu lugar uma saliência que na primeira chuva se transforma novamente em buraco.

            O Estado, através do Departamento de Estradas de Rodagem promoveu o recapeamento da Av. Mansur Frahya como parte da rodovia 267 cuja manutenção é de sua responsabilidade e ainda asfaltou a estrada que liga Poços ao distrito de Palmeiral.

            Já a Av. Wenceslau Brás, cuja manutenção está a cargo do DNIT, portanto do governo federal, apesar das inúmeras promessas continua uma lástima.

            E o prefeito ainda faz festa para a presidente que até agora só lembrou de Poços para entregar máquinas para outras prefeituras e ainda deixou a conta (R$ 200 mil) para o prefeito pagar... com o nosso dinheiro, claro.

POÇOS ENTRE AS DEZ MAIS

            Nem tudo vai mal, o Sebrae Minas divulgou o resultado do Índice de Competitividade dos Municípios Mineiros, indicador que ajuda a avaliar a capacidade de cada localidade no fomento ao empreendedorismo. De acordo com o levantamento, oito em cada dez cidades apresentaram nota “baixa” ou “muito baixa”. O ranking é dividido em cinco níveis de competitividade e oscila de zero a 100 pontos.

            Três cidades do sul de Minas aparecem entre as dez melhores do Estado: Poços de Caldas, Varginha e Pouso Alegre. Poços com índice de 73,72 pontos, com nota alta, Varginha também com nota alta, com índice de 70,91 e Pouso Alegre igualmente com nota alta, índice de 69,20. Belo Horizonte lidera a lista.

            Estar classificada entre as de melhores cidades para investimento é bom, mas se a administração não desenvolver um trabalho para buscar os novos investimentos isso não resolve nada.

            O que falta na prefeitura é uma agência de desenvolvimento para buscar novas indústrias e empreendimentos que sejam interessantes para a cidade. Para isso é preciso uma estrutura com pessoas qualificadas e material de divulgação, contendo os dados sócio-econômicos do município, além de local para sediar as novas empresas.

            A SEDET – Secretaria de Desenvolvimento e Trabalho – além de desaparelhada, não faz esse tipo de trabalho e o máximo que se preocupa é com um distrito industrial já saturado e que caminha a passos de tartaruga.

            Deveria aprender com a vizinha São João da Boa Vista. 

MANUTENÇÃO DAS CALÇADAS

            Por iniciativa do vereador Paulo Tadeu, está em tramitação na Câmara Municipal, anteprojeto de lei complementar, regulamentando o uso e a manutenção das calçadas, problema que se arrasta há várias administrações e que exigiu até a interferência do Ministério Público.

            A iniciativa é boa já que a proposta foi elaborada junto com empresários e proprietários de imóveis da área central, mas é necessário que o pedestre seja o grande privilegiado já que as calçadas são destinadas a eles e não aos veículos automotores com estacionamentos que muitas vezes obrigam os pedestres a caminhar pelo asfalto.

            E o problema maior está na fiscalização. De nada adianta existir lei se a fiscalização for inoperante. Vale lembrar que o prefeito só se mexeu e colocou os fiscais nas ruas depois que o Ministério Público o intimou a resolver o problema dos buracos nas calçadas no prazo de trinta dias.

            Não fosse isso a fiscalização continuaria inoperante.

CORREÇÃO

Por uma falha nossa, publicamos folder divulgando o réveillon da Caldense do ano 2012. A Caldense não realizará réveillon este ano. Pedimos desculpas pelo erro.



Escrito por Blog do Polli às 07h03
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
HISTÓRICO



OUTROS SITES
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!